<
ANDRÉA GOMES

Atualizado às 10h22min.
Estamos apagando as luzes do ano de 2020. Empresas já estão em recesso, alunos aprovados, trabalhos de conclusão de graduação entregues em meio a tanta estabilidade e o foco no estudo não parou. Descobrimos formas de nos comunicar que antes era completamente impossível. Entrevistas, aulas, shows online, sério? Sério. Estas reformas aconteceram em 2020.
Aprendemos, perdemos, descobrimos, lidamos com as faltas e com o excesso de gentileza que surgiram durante as manifestações virtuais. O #ficaemcasa nunca foi tão compartilhado. O “Happy Hour” ganhou uma nova roupagem, pessoas se redescobriram, dons foram aflorados durante o confinamento e, como não falar dos médicos, enfermeiros, auxiliares, uma profissão que a maioria da população não conhecia até então, que passavam despercebidos, os Fisioterapeutas Respiratórios. A eles, o nosso muito obrigado assim como a todas as equipes hospitalares, que se lançavam diariamente para salvar vidas.
A hotelaria e o turismo que sofreram com as restrições, até um protocolo gigantesco foi desenvolvido com mais de quarenta profissionais distribuídos pelos estados do Brasil. Os hoteleiros que abriram suas unidades para acolher as equipes médicas durante esse período de guerra biológica declarada.
Faltam poucas luzes se apagarem para finalizarmos 2020. O momento de reflexão é ímpar, a comemoração precisará ser repensada, reformulada, desfiando a cultura de amontar multidões. O ano de 2020 te chama a um novo desfio.
A #ficaemcasa vem vestida de desafio. Essa época precisamos cumprir nossas tradições a mais popular delas, pular ondas, como se reinventar? Como quebrar tradições? Talvez se olharmos com carinho para o outro?
Precisamos pensar, levar em conta como queremos que 2021 comece. Quantas pessoas quero ter a minha volta, quantas pessoas não quero que se percam? O quanto minhas decisões afetam o outro?
Se o ano de 2020 nos fez praticar a reinvenção por que não continuar esta prática? Abraços virtuais, piscadas de olho como se estivesse pulando ondas, se fazer presente através de um prato especial entregue na casa de quem não poderá estar com você, utilização de plataformas digitais para reunir a família toda. Tire o som para não atrapalhar a comemoração, mas deixe a tela rolando filmando a todos e se veja lá, presente.
Não deixe de agradecer, mesmo que virtualmente. Aproveito para agradecer a quem acompanhou as matérias aqui na coluna durante este ano. E que 2021, venha repleto de benção, que sejamos mais otimistas e que tudo se resolva. Isto vai passar.
A Você Organizada deseja a todos, um ano novo de muita paz, saúde e felicidade. Nos vemos em 2021! Feliz Ano Novo!

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).