Lázaro morre após cerco da polícia
<
NACIONAL

Atualizado às 10h45min.
Uma caçada que durou 20 dias em Goiás terminou com a morte de Lázaro Barbosa de Souza, de 32 anos. Nesse tempo, ele mobilizou um gigantesco aparato de segurança para encontrá-lo e prendê-lo.
Acusado de uma série de assassinatos, no Distrito Federal e em Goiás, Lázaro acabou morrendo em um cerco policial na manhã de segunda-feira (28). A prisão aconteceu nas imediações da casa de uma ex-sogra dele, em Águas Lindas (GO). A polícia confirma que ele chegou morto ao Hospital Bom Jesus, para onde foi levado e que o corpo dele tinha várias perfurações de tiros. Além disso, a polícia disse que ele tentou reagir à prisão atirando contra os agentes que fizeram o cerco no local.
Muitos policiais, nas imagens divulgadas nos canais de televisão, comemoraram o fim da caçada a um dos criminosos mais procurados do Brasil e que gerou uma comoção mundial para captura dele. O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, anunciou nas redes sociais a captura do serial killer. Nesse período de fuga, Lázaro invadiu propriedades rurais, fez reféns, roubou alimentos e espalhou o terror e violência entre o povo daquela região.
Câmeras de segurança flagraram Lázaro andando perto da casa da sogra durante a madrugada. Agentes cercaram o local logo cedo. Em seguida, foram acionados cães farejadores e helicópteros, até que o psicopata foi localizado. Apesar de ter recebido, segundo a polícia, ordem para se render, Lázaro teria atirado e acabou atingindo pelos agentes.
Parentes de Lázaro afirmam que ele planejava se entregar de uma forma que garantisse a integridade física. Para isso, a família teria feito contato com um advogado criminalista para negociar a rendição. Não houve tempo e o desfecho acontece com a morte dele.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).