Cinemas e eventos podem voltar a funcionar em VR
Foto: Arquivo - SFO.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 12h28min.
Com adiantamos nas redes sociais no último sábado (7), atividades culturais e de eventos, que estavam interrompidas desde março, por conta da pandemia de Covid-19, estão autorizados a retomarem o funcionamento em Volta Redonda, no Sul do Rio. A autorização foi dada pela Justiça. Um documento foi encaminhado à prefeitura pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) que autorizada a cidade seguir as determinações do decreto estadual do último dia 5.
A autorização permite o retorno das atividades das salas de cinema, com 50% de ocupação ou dois metros de distanciamento entre as pessoas; retomada parcial com um terço da ocupação das salas de teatro e concerto; eventos de caráter social, como casamentos, bodas, aniversários, formaturas, coquetéis, confraternizações, inaugurações, lançamentos e cerimônias oficiais, entre outros, desde que sigam o mesmo formato, serão permitidos com a limitação de 50% da capacidade de público dos locais onde venham a ocorrer. Também as casas de festas infantis e espaços de recreação para crianças estão autorizados a receber eventos, desde que limitando a ocupação a 50%.
Na segunda-feira (9), o secretário municipal do Gabinete de Estratégia Governamental, Joselito Magalhães, se reuniu no Palácio 17 de Julho com os representantes destes setores. Ele explicou que a ampliação gradativa do acordo com o Ministério Público é possível por conta dos números da Covid-19 na cidade, que apontam a diminuição da circulação do vírus. “As novas flexibilizações incluem atividades econômicas importantes que estavam paradas desde o início da pandemia, em março passado”, ressaltou Joselito.
Apesar da flexibilização ter sido ampliada, segue obrigatório o uso de máscara de proteção respiratória, de forma adequada, em qualquer ambiente público, assim como em estabelecimentos privados com funcionamento autorizado de acesso coletivo. Estão incluídos ruas, praças, parques, praias, meios de transporte coletivo e individual de passageiros, repartições públicas, hospitais, supermercados, farmácias, padarias e agências bancárias, além de outros estabelecimentos comerciais.
Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).