Atualizado às 19h25min.

VOLTA REDONDA
A prefeitura, por meio do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), serão contratados novos 90 policiais militares voluntários para atuação nos centros comerciais da cidade, durante o isolamento social. A medida pretende seguir as orientações do governo federal e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para evitar que a população se contamine com o coronavírus.
Segundo Antônio Goulart, coronel da Polícia Militar (PM) e secretário de Segurança Pública, a medida terá início a partir da quarta-feira (1), tendo como foco o apoio ao 28° Batalhão da Polícia Militar e o aumento da segurança pública por meio do reforço ao policiamento nos centros comerciais, prevenindo, ainda, outros tipos de crimes.
–  A ideia é apoiar o 28° BPM e reforçar o policiamento nos centros comerciais, com o foco de aumentar a sensação de segurança. Além de prevenir e reprimir delitos de qualquer espécie – explicou.
A Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (SESP) está responsável pela fiscalização dos sete pontos de passagem de Volta Redonda, impedindo a entrada de ônibus interestaduais e veículos vindos das demais regiões. Ainda de acordo com o secretário, a SESP também está agindo em comum acordo com os fiscais da Fazenda e do Transporte na fiscalização e conscientização dos responsáveis pelo comércio e seus frequentadores.
O prefeito Samuca Silva (PSC) ainda ressaltou que o momento é atípico e que as forças de segurança da cidade estão dando apoio no cumprimento dos decretos e recomendações feitas para conter a circulação da doença.
– A Sesp está fiscalizando os sete pontos de acesso à cidade para impedir a entrada e circulação de ônibus interestaduais e vindos da região metropolitana do Rio. Além disso, está colaborando com nossos fiscais da Fazenda e do Transporte na fiscalização e conscientização dos responsáveis por estabelecimentos comerciais e pessoas que frequentam locais de aglomeração – frisou o prefeito.
Foto: Arquivo – SFO.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).