(GERALDO GONÇALVES)
<
VOLTA REDONDA

Atualizado às
A Justiça determinou que 30% da frota de transporte coletivo de Volta Redonda retorna às ruas da cidade. O serviço foi parcialmente reestabelecido no fim da manhã de domingo (7). O juiz do Trabalho, Michel Pinheiro Mccloghrie, decidiu a favor do SindPass (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Sul Fluminense) e fixou multa de R$ 100 mil ao dia em caso de descumprimento, perante o Sindicato dos Rodoviários, caso a decisão seja descumprida. Isso baseado na Lei de Greve.
Falamos no sábado (6) com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Zequinha, e ele garantiu que a manifestação não foi estimulada pela representação da classe. Ele esclareceu que foi uma paralização em protesto ao parcelamento dos salários.
Todas as empresas colocaram carros na rua depois de uma mais de 24h de ruas sem transporte. Nesta segunda-feira (8) a expectativa é que o transporte volte ao normal. Isso depois de paralisarem completamente os trabalhos depois de receber 60% dos salários de fevereiro.
As empresas alegam dificuldades financeiras por causa da pandemia e de um suposto esvaziamento do número de passageiros diários usando o transporte coletivo. Além dos seguidos aumentos nos combustíveis. Sem falar, segundo os empresários, no congelamento da tarifa cobrada em Volta Redonda.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).