Foto: Jean Alves.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 11h02min.
Com as escolas fechadas, o problema da pandemia e isolamento social chega aos profissionais terceirizados da Educação, em Volta Redonda, no Sul do Rio. Merendeiras e equipe de limpeza das escolas da cidade estão sendo demitidas esta semana. A informação foi dada pelo prefeito Samuca Silva (PSC), na manhã de quarta-feira (24).
Ao todo seriam cerca de 360 pessoas que devem perder o emprego. No entanto, seriam cerca de 250 merendeiras e 110 profissionais de Serviços Gerais que são contratados pela terceirizada “Soluções”. Portanto, as baixas é um reflexo da pandemia e das escolas fechadas há pouco mais de três meses.
– Elas vão receber o auxílio do governo federal e, em janeiro, poderão ser recontratadas, assim que a pandemia passar e as aulas forem retomadas – afirmou Samuca, o que pode ocorrer somente no ano que vem, quando o prefeito não deve estar mais a frente da prefeitura, já que desistiu de concorrer à prefeitura.
As merendeiras informaram que já foram avisadas para não irem trabalhar a partir desta quarta-feira (24). Elas reclamam que não tem contato com a direção da empresa. “Uma nutricionista, que é quem faz todo o contato com a classe, já nos orientou a não comparecer mais”, disse uma funcionária. Segunda a merendeira, elas procuraram a Secretaria de Educação que informou que deve procurar a empresa terceirizada.
Além disso, o secretário de Fazenda, Fabiano Andrade, convocou a imprensa nesta quarta (24) para falar sobre os impactos nas finanças da prefeitura por causa da pandemia. Ainda não se sabe se o prefeito participará da reunião.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Deixe seu nome aqui

treze − onze =