<

– EXCLUSIVO –


Atualizado às 12h50min.


VOLTA REDONDA

O taxista Paulo César Ribeiro, conhecido como “Tequila”, de 56 anos, foi brutalmente assassinado por volta das 4h da madrugada deste sábado (09). O crime foi na Rua A do bairro Três Poços, em Volta Redonda. O local do crime fica próximo ao conjunto habitacional Minha Casa, Minha Vida, atrás do Unifoa (Centro Universitário de Volta Redonda), na divisa da cidade com Pinheiral. A vítima completou 56 anos no último dia 05 de setembro.

O corpo do taxista foi encontrado nas primeiras horas da manhã ao lado do carro. O motorista era cooperado da Unitaxi. O SUL FLUMINENSE ONLINE esteve no local e nenhum representante da empresa sequer foi ao local do crime. Na madrugada, Paulo fez contato, via rádio do táxi, para conferir o valor de uma corrida do bairro Cajueiro até o Três Poços. O operador, desconfiado, monitorou o taxista até o momento que não deu mais notícias.

Armas do Crime

Uma corrente foi usada para enforcar a vítima e facilitar a morte do taxista. (EXCLUSIVA – SUL FLUMINENSE ONLINE)

Paulo foi morto a pauladas e até uma corrente foi usada para enforcar a vítima. Assim  que recebeu a informação, uma equipe do Serviço Reservado da PM (P2) foi até o bairro e conseguiu prender um dos suspeitos que confessou ter participado do crime. Segundo a polícia, um outro homem teria participado do crime. Tivemos acesso, com EXCLUSIVIDADE,  a informações de que o suspeito confessou que o crime teria motivações passionais.

Jeferson da Conceição de Souza, o “Diamante”, de 21 anos, disse à polícia que uma namorada frequentava um forró em que o taxista também sempre estava, no bairro Cajueiro. Segundo o rapaz, a namorada teve o celular roubado pelo motorista, duas semanas antes do crime. Jeferson confessou que estava com raiva do taxista e que pretendia cobrar dele o celular.

O rapaz contou que o taxista teria “passado a mão” na suposta namorada. Em seguida, ele e um comparsa pediram que ele levasse os dois até o bairro. “Ele estava bêbado e quase bateu o carro”, disse o rapaz acusado do crime. A tranquilidade do rapaz impressiona. Ele não quis dizer quem seria o comparsa “não vou falar quem é não. Não sou X9 (termo de quem passa informações para polícia)”, disse o acusado. A polícia investiga se o acusado seria o responsável por um assalto a outro taxista no mesmo bairro. Na ocasião foi levado o celular e dinheiro do motorista e o DVD do carro.

Suspeito se entregou e confessou que planejou o crime por ciúmes. (EXCLUSIVA – SUL FLUMINENSE ONLINE)

O delegado-adjunto da 93ª DP, Marcello Russo, responsável pelas investigações, disse que o crime foi premeditado. “Estamos representando pela prisão preventiva dos dois suspeitos. Eles deram uma gravata, tiraram a vítima para fora do carro e golpearam na cabeça. Ele confessou e estamos nas buscas pelo outro suspeito de participação”, frisou o delegado.

Na casa do suspeito detido foram encontradas roupas e um sapato com marcas de sangue. As armas do crime não foram localizadas. O assassino confesso foi conduzido para delegacia (93ª DP). O corpo foi removido por volta das 8h da manhã para o Instituto Médico Legal (IML), no mesmo bairro do crime.

Mais fotos: Na FanPage