Defensoria Pública quer fechamento do comércio após aglomerações
<
Foto: Arquivo - SFO.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 21h06min.
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) emitiu uma recomendação contrária à reabertura das atividades econômicas em Volta Redonda, no Sul do Rio. A prefeitura consultou o órgão depois que a cidade viabilizou a abertura de mais 10 leitos de UTI/CTI. Isso porque a decisão judicial está em vigor até o próximo sábado (11). Isso permitiria as atividades econômicas não essenciais abrir a partir de domingo (12).
Na quarta-feira (8), a cidade conseguiu voltar a regular pacientes para o Hospital Regional Zilda Arnas. Além disso, oito pacientes, quatro graves e quatro de média complexidade, serão transferidos para o HR. A partir daí, a prefeitura terá a taxa de ocupação de UTI na rede pública em 40%. Abaixo da meta de 50% acordada com o MPRJ.
– Apesar da recomendação contrária a reabertura imediata, a volta da regulação de pacientes e o aumento da capacidade de atendimento à população nos dá a previsão de reabertura para o domingo. Principalmente, a garantia que nossa população terá atendimento, caso seja necessário – afirmou Samuca.
Na cidade, há uma decisão judicial que impede a reabertura das atividades, onde o autor é o Ministério Público. No entanto, o retorno do comércio só aconteceu depois de um acordo judicial, que previa seis eixos de monitoramento. A ocupação dos leitos de UTI não ultrapassar 50%; a ocupação dos leitos do Hospital de Campanha não passar de 60%; o número de casos suspeitos não aumentar mais de 5% por três dias seguidos; o uso obrigatório de máscaras; proibido qualquer aglomeração; e grupo de risco permanecer em isolamento.
Samuca voltou a lembrar que o município aumentou a capacidade de atendimento à população e que o comércio e demais atividades ficaram abertos por 50 dias. “Aumentamos de 19 para 27 leitos de UTI para atendimento de Covid-19. Isso nos permitiu garantir o comércio aberto por mais de 50 dias. Vemos cidades do tamanho de Volta Redonda que ainda não retornaram as suas atividades. Algumas outras estão fechando novamente. Agora, estamos ampliando o número de leitos para que possamos retomar as atividades no próximo domingo”, garantiu o prefeito.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).