Sepe faz protesto na Câmara de BM e são chamados de “Vagabundos”
<
BARRA MANSA

Atualizado às 15h32min.
Professores do Sepe (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro), de Barra Mansa, realizaram uma manifestação na porta da Câmara de Vereadores da cidade, durante a sessão de quarta-feira (14). O protesto era contra a votação de um projeto de lei que visava classificar como essenciais a educação no município como forma de garantir o retorno das aulas presenciais. A fala de um parlamentar, durante a sessão transmitida ao vivo na internet, causou indignação nos dirigentes sindicais.
Ao usar a palavra, o vereador Daniel Volpe (PP) atacou os manifestantes, a quem chamou, mais de uma vez, de “cambada de vagabundos”. Eles foram impedidos de entrar no prédio da câmara durante a reunião.
– Mas é isso que eles gostam…baderna. Eles vivem em cima de baderna. Tão preocupados em ser essencial porque vão ter que trabalhar. Se jogar uma carteira de trabalho ali não fica um – discursou o vereador. Ele ainda defendeu que a escola deve ser “primeira a abrir e última a fechar”, chegando a dizer que é “impossível um filho ficar 24 horas dentro de casa”.
O projeto de lei é de autoria de Jefferson Mamede (PSC) sobre a educação como atividade essencial, acabou aprovado. Dirigente do Sepe, o professor Petterson Magno rebateu a crítica. Depois de classificar o projeto como “PL da morte”, ele disse que a autoria é de quem não compreende a necessidade de se fazer isolamento social neste momento. “O retorno vai acarretar infecções cruzadas”, frisou o sindicalista, segundo o qual haverá mais propagação de Covid-19 e mortes com o retorno das aulas presenciais.
Depois de criticar também o vereador Eduardo Pimentel, que, segundo lembrou, chamou de “safados” os professores que se opõem ao retorno, o dirigente do Sepe fez duras críticas ao autor do projeto por não chamar a categoria para debater o assunto. O diretor do Sepe lembrou que, em fevereiro houve uma audiência pública justamente na Câmara, à qual comparecera somente os vereadores Gustavo Gomes, Fernanda Carreiro e Marcell Castro. Esse último parlamentar, inclusive, estava internado na UTI, há dois dias atrás em decorrência da Covid-19.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).