Atualizado às 00h31min.

VOLTA REDONDA 
Começou na última segunda-feira (6), as avaliações por parte dos pacientes da saúde pública de Volta Redonda, no Sul do Rio. Usuários estão recebendo ligações para avaliar o serviço recebido. A iniciativa, da prefeitura tem como objetivo avaliar os atendimentos e as estruturas das unidades de saúde da cidade.
Por mês, cerca de 10 mil pessoas deverão ser entrevistadas. O prefeito foi até o local de onde as ligações serão realizadas e acompanhou as ligações na manhã desta quarta-feira (08).
O questionário aplicado é de forma objetiva e os usuários avaliam, com nota entre zero a dez, atendimentos clínicos e na recepção, administrativo e estrutura física da unidade. “As ligações são feitas aleatoriamente, para que possamos buscar as avaliações de formas diversas. Isso vai ajudar a identificar problemas e buscar soluções. Nosso objetivo é sempre servir bem a população e por isso é tão importante ouvir os usuários da nossa rede”, destacou Samuca.
As ligações estão coordenadas pela Secretaria Municipal de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão (Seplag) e Ouvidoria Geral do Município.
– Hoje tive a oportunidade de falar com alguns pacientes e vou fazer isso constantemente. Estamos invertendo a lógica do cidadão ter que procurar o Poder Público para fazer a reclamação ou, até mesmo, um elogio. Estamos indo direto a população. Queremos realizar cerca de 10 mil ligações por mês – garantiu Samuca.
De acordo com o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, que a avaliação vai permitir um estudo criterioso dos atendimentos e definir prioridades para investimentos e melhorias.
– Além de identificar problemas, a avaliação também vai permitir com se possa valorizar os bons serviços prestados. Em 2018, investimos 37% do orçamento municipal na saúde, quando o obrigatório por lei é 15%. Isso mostra o compromisso do atual governo com a saúde. Volta Redonda foi a terceira cidade do sudeste que mais aumentou seus investimentos nesse setor”, ressaltou Alfredo. (Foto: Divulgação).
 
Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza pelos comentários postados nessa matéria)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Deixe seu nome aqui