Atualizado às 18h06min.

RESENDE
Resende é a única cidade do Sul Fluminense a ser apontada pela Revista Exame como cidade para se investir. O ranking das 100 melhores cidades do país, o município da região das Agulhas Negras aparece em 66º lugar. A informação, que faz parte de um estudo realizado pela consultoria Urban Systems, foi publicada na edição 1.172, da revista no último dia 31 de outubro.
De acordo com o estudo divulgado pela consultoria, que pesquisou cidades com mais de 100 mil habitantes em todo o Brasil, Resende é o único município da região Sul Fluminense a figurar no ranking, que conta com apenas outras duas cidades do Estado do Rio: Niterói e Macaé. Ainda segundo o estudo, do ano passado para cá, 42 cidades brasileiras pioraram sua posição, 41 melhoraram e 13 estrearam no ranking das cem melhores, entre elas Resende.
Segundo a revista, para ranquear os cem municípios mais preparados para receber negócios, a Urban Systems analisou 42 indicadores, agrupados nos temas Sociodemografia, que levou em consideração itens como o IDH do município e o crescimento da renda média dos trabalhadores formais; Economia, que analisou a dívida consolidada e a receita corrente líquida, além do crescimento do PIB e do MEI; Saúde, com levantamentos sobre os índices de coleta e tratamento de esgotos; Educação, que levou em consideração a taxa de pessoas alfabetizadas; Finanças, que tomou como base o índice FIRJAN de gestão fiscal; Transporte, onde foi analisado o crescimento da frota de veículos; além de Infraestrutura e Segurança, nos quais foram analisados itens como o percentual de moradores da área urbana com pavimentação e o número de homicídios por arma de fogo, entre outros dados.
No caso de Resende, a análise de todos os itens que compõem a pesquisa resultou em 11,10 pontos – apenas 2,7 a menos que a primeira cidade colocada no ranking, Vitória (ES), que alcançou um total de 13,80 pontos. O estudo, realizado anualmente, foi encomendado e divulgado com exclusividade pela Revista Exame, que destacou que os municípios que ocupam o topo do ranking, e também aqueles que estrearam este ano na lista, têm em comum a adoção de um modelo de gestão que se aprimora a cada ano, com gestores municipais que começam a pensar em um modelo de desenvolvimento sustentável e na capacidade que a cidade tem de geração econômica.
Resende aparece na 66ª posição entre as 100 melhores, segundo a Exame. (DIVULGAÇÃO)
Números que encheram de orgulho o atual prefeito Diogo Balieiro Diniz. Segundo ele, a estreia de Resende no ranking de 2018 da Revista Exame está diretamente relacionada ao fato de a cidade ter conseguido recuperar a credibilidade junto aos órgãos estaduais e federais, e também aos investidores, com ações importantes, como o equilíbrio de suas contas. “A maior prova disso é que a atual gestão, que recebeu a Prefeitura com uma dívida de mais de R$ 4 milhões, conseguiu fechar o exercício fiscal de 2017 com um superávit de mais de R$ 29 milhões, o que resultou num parecer favorável do Tribunal de Contas do Estado para aprovação de suas contas”, justificou a assessoria do prefeito.
– Além de termos colocado nossas finanças em dia, o que nos ajuda a resgatar nossa credibilidade diante dos investidores, é importante ressaltar que o município se manteve dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, gastando o percentual de 50,09% da Receita Corrente Líquida (RCL) com pagamento de pessoal, sendo que o limite fixado é 54%. Outro dado relevante, e que também contribui para figurarmos como um bom lugar para a abertura de novos negócios. Além do fato de termos desburocratizado e agilizado significativamente o processo de abertura de microempresas na cidade, o que fez com que a emissão de novos alvarás crescesse 42% em 2017, com relação ao ano anterior – comentou o prefeito, ressaltando que o município já dispõe, inclusive, de um serviço de emissão de alvará online.