Atualizado às 21h13min.

VOLTA REDONDA
A “Cidade do Aço” é um dos milhares de municípios do Brasil que vai aderir a mobilização de estudantes e sindicalistas nesta quarta-feira (15), contra os cortes do governo federal na Educação e da Reforma da Previdência. Os protestos podem refletir em creches e escolas municipais de Volta Redonda.
Das 35 creches mantidas pela prefeitura, 18 terão paralisação parcial. Nas escolas de Ensino Fundamental 13 das 40 poderão ter as atividades afetadas. Outras 13 escolas da rede pública poderão paralisar também. Mesmo que de forma parcial.
O Sepe (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação) de Volta Redonda confirmou que o protesto nacional “deixará toda rede sem aula”. Pais teriam recebido notificação das unidades que poderão aderir a paralisação. Inclusive unidades estaduais e federais. Os profissionais da rede municipal se reúnem às 8h na Câmara de Vereadores, depois seguem para Praça Sávio Gama, em frente a prefeitura.
As manifestações estão programadas para 13 capitais e outras dezenas de cidades. O foco é a redução do orçamento disponível para as instituições federais de ensino. Profissionais da UFF (Universidade Federal Fluminense), às 13h, terão um ato junto com o IFRJ (Instituto Federal de Educação do Rio de Janeiro), a partir das 16h. (Foto: Ilustrativa).
 

Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza pelos comentários postados nessa matéria).