VOLTA REDONDA

Atualizado às 15h11min.
As 100 primeiras de 380 novas câmeras de monitoramento já instaladas em Volta Redonda foram ligadas na quinta-feira (7). Os aparelhos estão funcionando e integrarão o sistema de segurança que está sendo desenvolvido em parceria entre a Prefeitura de Volta Redonda e o Governo do Estado.
O prefeito Antonio Francisco Neto, o secretário municipal de Ordem Pública, Luiz Henrique Barbosa, e o diretor-presidente da EPD (Empresa de Processamento de Dados), Edvaldo Luís Silva, acompanharam o início do funcionamento dos novos equipamentos. As 100 câmeras ficarão dispostas na Vila Santa Cecília e na Avenida Amaral Peixoto.
Outras câmeras foram instaladas e outras ainda estão sendo colocadas, ao mesmo tempo em que as outras já fixadas em pontos estratégicos da cidade estão sendo ligadas. A meta é chegar a 700 novos equipamentos em toda a cidade.
Todas as câmeras estarão integradas ao Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública), mas as 100 primeiras terão o diferencial de fornecer imagens também ao programa estadual Segurança Presente, que terá sua base na Praça Brasil, na Vila Santa Cecília, e tem o objetivo de promover ações de segurança pública, cidadania e atendimento social.
– Com o apoio do governador Cláudio Castro, estamos trabalhando juntos para melhorar cada vez mais a segurança pública em nossa cidade. Além das câmeras integradas ao Segurança Presente, vamos começar em breve a instalação de lâmpadas de LED em toda a cidade, o que vai proporcionar mais luminosidade e melhorar a questão da segurança – afirmou o prefeito.
Cidade Monitorada – a instalação das 700 novas câmeras faz parte do projeto “Cidade Monitorada”, que prevê ainda a recuperação das câmeras existentes. O município já conta com o sistema de monitoramento Sentry, com as câmeras de leitura inteligente conhecidas por OCR (optical character recognition), que permitem fazer a leitura de placas. Este sistema é integrado ao banco de dados do Ministério da Justiça, permitindo detectar se o veículo tem registro de roubo/furto ou se o proprietário responde a algum processo ilícito.
“Também estamos trabalhando junto à iniciativa privada para integrar as câmeras delas ao nosso monitoramento e ampliar ainda mais o alcance. A integração das forças de segurança, aliada à participação da sociedade, são fundamentais para termos eficácia e eficiência na segurança pública, sempre levando em conta a análise criminal, a viabilidade e o interesse público”, afirmou o secretário Luiz Henrique Barbosa.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:  
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por opiniões de leitores na matéria).