Presidente de partido político é preso com chefe do tráfico do Vale Verde
Foto: Divulgação/PCRJ.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 16h08min.
A Polícia Civil de Barra Mansa (90ª DP) prendeu, na manhã de sexta-feira (25), no bairro Laranjal, em Volta Redonda, um homem que é apontado como um “dos maiores traficantes de drogas da região”. A afirmação foi feita pelo delegado titular e responsável pela operação, Ronaldo Brito.
Eles estavam em uma casa com mais seis quilos de cocaína. A polícia afirmou que eles refinavam a droga que seria embalada e vendida depois. Um outro suspeito, presidente de um partido político de Volta Redonda e pré-candidato a vereador também estava na casa e o filho do homem apontado como chefe do tráfico no bairro Vale Verde também foi detido.
A ação que prendeu o trio foi o resultado de uma investigação que durou dois meses, focada no tráfico de drogas. Os três foram detidos em flagrante, segundo a polícia. O pré-candidato preso chegou a lançar o nome para prefeito, mas o partido dele acabou coligando com outro e ele retirou a candidatura e se registrou para o cargo de vereador.
Segundo o delegado Ronaldo Brito, iriam cumprir mandados de busca no imóvel. Ao chegar, perceberam que os suspeitos tentavam deixar a casa as pressas. O local, segundo a polícia, em um bairro nobre da cidade, era usado para armazenar e preparar droga para venda.
– Nós vínhamos investigando esta organização criminosa e descobrimos que alguns de seus líderes estariam no imóvel hoje. A droga que era refinada ali seria usada para abastecer a região de Barra Mansa e Volta Redonda – contou o delegado.
Delegado afirma que grupo criminoso é um dos principais fornecedores de droga da região
Casa usada como local pra preparo de drogas, segundo a investigação.
O suspeito que fugiu é apontado pela polícia como o principal fornecedor de drogas dos bairros de Senador Camará e Bangu, no Rio. Ele pulou o muro dos fundos da casa e não foi mais localizado. Ele ainda teria mandado de prisão em aberto.
Além da droga foram apreendidos quatro carros, que seriam, segundo a polícia, usado para transportar drogas para Rio e São Paulo. A investigação vai continuar, pois outros suspeitos ainda estariam na mira para serem presos.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).