Prefeitura restabelece abastecimento de água em bairro após tempestade
Foto: Divulgação.
<
BARRA DO PIRAÍ

Atualizado às 21h44min.
A prefeitura de Barra do Piraí, no Sul do Rio, conseguiu na sexta-feira (2) santa restabelecer o abastecimento de água em bairros afetados pelas chuvas. O temporal caiu na cidade na última terça-feira (30) e afetou ainda a coleta de esgoto. Depois de destelhar casas, os transtornos causaram instabilidade na distribuição de água para 80% das residências.
A Secretaria de Água e Esgoto restabeleceu os serviços de abastecimento para os moradores e instalou duas caixas d’água, com reservatório de 40 mil litros, que foram arrancadas pela força do vento, que chegou a 100km/h na cidade durante a chuva.
De acordo com o secretário de Água e Esgoto, Wanderson Barbosa, o trabalho emergencial foi feito em todas as Estações de Tratamento de Água (ETA). Muitas delas foram prejudicadas, segundo Wanderson, por conta da falta de energia, o que comprometeu o abastecimento. Só para se ter noção, a ETA Morro do Gama é responsável em levar água para cerca de 70% dos bairros.
– As ETAs de Barra do Piraí já apresentam problema porque são antigas e desatualizadas. Com o ciclone que aconteceu na cidade, mesmo de pequeno porte, comprometeu ainda mais, sobretudo com a falta de energia em muitas delas. O Jardim Vale do Ipiranga II foi o último local que faltava reparar. No sábado (3) voltaremos para finalizar. A água já começa a cair nas 300 casas daquele bairro”, explica o secretário, acrescentando que, antes, eram três caixas para um reservatório de 60 mil litros, e que vão adquirir o mesmo material em breve.
Wanderson ainda pede um pouco de calma à população porque, em muitas residências nas partes altas, há demora de até 72 horas para que caia a água. Preocupado com esta questão, o prefeito Mario Esteves, que foi para rua ver os estragos, pediu agilidade à equipe e garantiu rever o processo de concessão para melhorar o sistema.
– Estamos com um grande processo licitatório para acontecer e que vai acabar, de vez, com este problema na cidade. Sabemos que não é fácil ficar sem água. No entanto, com o aporte financeiro na ordem de R$ 200 milhões, a futura empresa concessionária vai solucionar os mais complexos entraves envolvendo este assunto. A população já não aguenta mais”, frisa o prefeito Mario Esteves, que acompanhou de perto a resolução do problema.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).