Atualizado às 18h23min.

VOLTA REDONDA
A Secretaria de Ação Comunitária e a Defesa Civil estiveram na terça-feira (13), em uma ocupação irregular no bairro Ponte Alta, em Volta Redonda, NO Sul do Rio, para tentar negociar com quem está morando no local. Segundo a prefeitura, a visita teve como objetivo apresentar uma proposta para cerca de 20 famílias que estão assentadas em barracos e casas improvisadas. A ação contou também com a participação do IPPU (Instituto de Planejamento Urbano) e da Guarda Municipal. A prefeitura apresentou aos moradores uma opção para que todos sejam contemplados com o programa federal “Minha casa, Minha vida”, no bairro São Sebastião.
O secretário de Ação Comunitária, Marcus Vinicius Convençal, destacou o acompanhamento da pasta para resolver os problemas das famílias. “Após algumas visitas e conversas, a equipe da Smac fez o diagnóstico das famílias e constatou que a maioria realmente se encontra em vulnerabilidade. Além de ter o perfil de inserção no ‘Minha Casa, Minha Vida’. Viemos aqui hoje oferecer essa solução. Para a desocupação imediata, estamos ofertando o Aluguel Social, enquanto os apartamentos não forem entregues. O prefeito enviou à Câmara Municipal um pedido de suplementação para o aluguel social”, ressaltou o secretário.
De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Leandro Rezende, o local já foi interditado, com o risco de eminente desabamento. “O local apresenta um alto risco de deslizamento de terra e já foi interditado pela Defesa Civil. O perigo de residir nessa área é muito grande, ainda mais em tempo de chuva. A Smac e a Defesa Civil estão trabalhando juntas para achar uma melhor maneira de acolher as famílias nessa área”, garantiu.
Para a moradora da área de ocupação, Carla de Oliveira, a ação da prefeitura e a proposta pode atender o que esperam os moradores. “Estou morando aqui há um mês. Com a chuva forte, meu barraco desabou. Estou grávida e preciso de um suporte e a prefeitura fez uma boa proposta pra gente, por isso resolvi aceitar”, contou. (Foto: Gabriel Borges).