Policiais salvam recém-nascido engasgado no centro de Volta Redonda
Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 23h14min.
O pequeno Moisés, de 14 dias de vida, mal veio ao mundo e já chegou aprontando com a mãe e a avó. Isso porque ele, na inocência de um recém-nascido, deu o maior susto na família, na tarde de quarta-feira (14), enquanto ele passeava, na Rua 14, no Centro de Volta Redonda. O bebê engasgou com o leite materno e teve um refluxo, deixando ele sem respirar.
A mãe, Gabriela Coutinho Purcina, de 20 anos, parou o carro na Vila Santa Cecília e foi até o shopping. A avó, Daniele Coutinho Vieira Santos, ficou com o bebê no carro. Minutos depois, ele teve um refluxo e expeliu leite pelo nariz. A avó percebeu que ele parou de respirar e ficou desesperada. Na ânsia de fazer algo para que ele voltasse a respirar, ela tentou sugar o leite que obstruiu o nariz do menino.
Ela desceu do carro pediu ajuda a um taxista, que negou levar ela até o hospital. Foram os policiais da viatura que fica baseada próximo que atendeu o bebê. Os sargentos Keeler e Rangel logo tentaram fazer a manobra de Heimlich, que consiste em colocar o bebê sobre o antebraço e dar palmadas nas costas. A avó contou na nossa equipe que logo que o policial fez a manobra ele foi voltando ao normal. Um médico apareceu no meio de tudo e ainda viu se o bebê estava bem, mas orientou que levasse ao hospital.
Sem perder tempo, os agentes levaram o bebê para o Hospital das Clínicas que ficam no mesmo bairro. Lá os médicos confirmaram que o menino teve um refluxo. O atendimento dos agentes do 28º Batalhão foi fundamental para salvar o recém-nascido que agora tem duas datas de nascimento.
A família, que mora no bairro Santo Agostinho, ficou muito grata aos policiais que socorreram o bebê. “Sem palavras para agradecer os policiais que ajudaram a salvar meu filho. Se não fossem eles nem sei se meu filho estaria aqui. Só agradecer a Deus e a eles”, comentou a mãe do Moisés.
A avó, que pediu o socorro, agora respira aliviada depois que o primeiro netinho ficou bem. “Os policiais foram muitos humanos e atenderam sem reclamar um minuto. Quando eles pegaram o Moisés e vi que eles estavam sabendo o que estava fazendo fiquei mais tranquila. Se não fossem eles eu não sei o que iria fazer. Eles salvaram a vida do meu neto”, agradeceu a avó.
Depois de tudo, o pequeno Moisés está tranquilo e confortável, no sono do “príncipe” que ele merece. E a missão de salvar e proteger foi cumprida pelos policiais militares. Parabéns aos agentes, em nome de todos nossos leitores pelo bom serviço prestado.
Moisés dorme o sono merecido depois do susto
Moisés dorme o sono merecido depois do susto.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).