Atualizado às 13h12min.

PARATY
A Polícia Civil de Paraty (167ª DP) com auxílio dos agentes da Divisão Anti-sequestro (DAS) prendeu três suspeitos de participarem do sequestro da empresária na quarta-feira (4). A vítima, de 57 anos, foi raptada em uma das pousadas que é dona, na manhã de segunda-feira (2). Ela foi libertada no dia seguinte na estrada Paraty/Cunha, sem pagamento de resgate, de acordo com a polícia.
Os agentes ainda encontraram o local usado como cativeiro. O delegado responsável pelas investigações, Marcello Russo, revelou que quatro homens renderam ela e os funcionários da pousada. Dois dos sequestradores embarcaram no carro da empresária de fugiram em dois veículos. Foi pedido a quantia de R$ 500 mil para libertar a empresária. Valor que teria sido reduzido pela metade em seguida. O contato com a família foi feito por aplicativos de mensagens.
Casa usada como cativeiro, segundo a polícia, ficava às margens da rodovia em que a vítima foi liberada.
O cativeiro era uma casa antiga, em um lugar de difícil acesso, as margens da rodovia em que ela foi libertada. O dono do local também foi preso e levado para Divisão Anti-sequestro no Rio. Ele deu detalhes que ajudou a polícia chegar nos outros dois suspeitos.
Maicon Conceição do Espírito Santo foi preso a mais de 10 quilômetros do local do cativeiro. Segundo o delegado, ele teria resistido a prisão. Com ele foi apreendido um revólver calibre 38, com numeração raspada e municiado.
O segundo suspeito, Luiz Eduardo da Silva Pereira, foi detido no Centro de Paraty. Ele também estava armado segundo a polícia. Uma pistola foi apreendida com ele.

Fotos: Divulgação/Polícia Civil.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).