Atualizado às 16h57min.

PINHEIRAL
A polícia prendeu um homem, na tarde desta terça-feira (28), mais um suspeito de participar do homicídio da advogada e corretora de imóveis, Karina Garofalo, morta na frente do filho, no último dia 15, na Barra da Tijuca, no Rio. O suspeito é Hamir Feitosa Todorovic, que é guarda municipal de Porto Real. Ele é apontado como coautor do crime e teria ajudado o atirador a fugir da cena do crime. Karina era natural de Volta Redonda/RJ, no Sul do Estado e trabalhava na capital, onde morava com os dois filhos.
Ele seria o piloto da moto flagrada no estacionamento do shopping em que Karina estava com o filho.  A ordem de prisão para Hamir foi expedida pela juíza do plantão judiciário do Fórum da Capital. O ex-marida de Karina, o pecuarista Pedro Paulo Barros Pereira Júnior, que teria sido o mandante, continua foragido por ter mandado de prisão em aberto.
O primo do pecuarista, com quem Karina tinha dois filhos e um processo na Justiça, que envolvia bens no valor de R$ 3 milhões, Paulo Maurício se entregou, na terça-feira (21) passada, na BR-393 (Rodovia Lúcio Meira), em Volta Redonda, ao delegado da 95ª DP (Vassouras), André Uchoa. Paulo Maurício ficou calado durante o depoimento, por orientação de seus advogados. A defesa alega que nem Pedro Paulo (ex-marido), nem Paulo Maurício “tem participação no crime”.
Suspeito foi detido apontado como facilitador da fuga