Atualizado às 14h49min.

SÃO PAULO
Agentes da delegacia da Pavuna (39ª DP) do Rio prenderam na tarde de segunda-feira (3) Newton Cesar Rocha de Castro. Ele é suspeito de chefiar a quadrilha de hackers suspeita de desviar mais de R$ 30 milhões de contas bancárias. Ele era um dos alvos da operação “Open Doors”, que prendeu vários suspeitos no Sul Fluminense, em Barra Mansa, Volta Redonda e Angra dos Reis. Newton tinha mandado de prisão aberto, expedido pela Justiça.
Ao todo foram denunciados 237 pessoas. Segundo as investigações, Newton seria o responsável por desenvolver programas usados para invadir as contas bancárias das vítimas e liderava o grupo de hackers. Ele estava escondido em uma casa do bairro Mirandópolis, em São Paulo, quando foi encontrado. De acordo com a polícia, ele planejava fugir para o Uruguai.

Relembre o caso

Em setembro de 2018, 29 pessoas foram presas por suspeita de integrar a mesma quadrilha de Newton. Na época, 43 mandados de prisão e mais de 40 de busca e apreensão foram executados em sete estados do país.
Entre os envolvidos estava o cantor sertanejo Rick Ribeiro, que também foi preso por suspeita de hackear sistemas e usar os recursos para financiar os próprios clipes.
Segundo a investigação, o cantor comprava carros de luxo com o que era roubado. Um dos veículos foi avaliado em R$ 500 mil. Ainda segundo a polícia, outros integrantes da quadrilha também ostentavam dinheiro do esquema na internet. No RJ, as ações se concentram em Vargem Grande e no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste; e nos municípios de Barra Mansa, Volta Redonda e Angra dos Reis. Os envolvidos responderão por lavagem de dinheiro, furto qualificado e organização criminosa.
A operação é da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução).

 


Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).