Atualizado às 09h54min.

BARRA MANSA
A operação desencadeada por policiais Civis e Rodoviários Federais prendeu 17 pessoas na fábrica clandestina de cerveja, em Barra Mansa, no Sul do Rio. A ação aconteceu por volta das 5h30, na manhã de sexta-feira (08), no bairro Santa Maria. Foram presos 17 pessoas que trabalhavam na falsificação, segundo a polícia.

Foram apreendidas 1,7 mil caixas de cerveja. No total eram 40,8 mil garrafas da bebida. Somando cerca de 25 mil litros de cerveja. Ainda há suspeita de que os trabalhadores, a maioria do estado do Tocantins e Goiás, trabalhariam em regime escravo, sem poder sair do galpão. Eles ganhariam cerca de R$ 1 mil por mês.

O depósito usado para realizar a falsificação acontecia em um local na Rua Aristides Ferreira, no bairro Santa Maria. O bairro fica perto da Via Dutra, o que facilitava o transporte.
Um caminhão carregado com a cerveja falsa foi parado na cabeceira das Serras das Araras, em Piraí. Ao verificar a carga, os policiais acabaram descobrindo que a cerveja era falsa e que havia uma fábrica clandestina em Barra Mansa.
Segundo as primeiras informações, os falsificados compravam cerveja de baixa qualidade como Acerta, Dama e uma chamada Saris, que é vendida até com formatos de 2 litros, e modificavam para rótulos como Brahma, Skol e Antartica.
A suspeita é que a falsa bebida era vendida em depósitos, bares e até mercados da cidade e região. A polícia está nesse momento em diligências para encontrar os responsáveis pela fábrica improvisada. Novas informações a qualquer momento aqui no SUL FLUMINENSE ONLINE. (Foto: Divulgação).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Deixe seu nome aqui