Atualizado às 22h10min.

RESENDE
Um policial militar, lotado no 22º BPM, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, foi preso na tarde de quarta-feira (19) acusado da morte do jovem, Gustavo Afonso Barbosa Lobo, de 21 anos, no último dia 7. O delegado titular da 89ª DP, Michel Floroschk, revelou a prisão aconteceu depois que foi descoberto que ele mentiu sobre uma suposta tentativa de assalto.
O relato de tentativa de assalto foi divulgado pelo 37º BPM. O delegado afirmou ainda que o policial “plantou” uma pistola falsa na mão do rapaz que faleceu. Com base no que foi apurado pela perícia e imagens de câmeras de segurança instaladas no local do ocorrido, o delegado pediu a prisão temporária do PM. A Justiça acatou o pedido e expediu o mandado.
Segundo o delegado, as imagens mostram que o acusado tentou simular um roubo para justificar os disparos. O caso aconteceu em um posto de gasolina, na esquina da Avenida Gustavo Jardim, com a Rua Pintor Nunes de Paula, no Centro de Resende. O policial, de acordo com o delegado, fazia segurança particular no posto.
–  As imagens mostram que a vítima, que estava de bicicleta na calçada do posto de gasolina, foi abordada pelo policial. Em seguida, a vítima correu e o policial foi atrás, quando foram feitos disparos de arma de fogo. É inegável que o policial retornou para o carro, onde pegou o simulacro de pistola e retornou para o local onde baleou Gustavo – afirmou o delegado.
O PM vai responder por homicídio, falso testemunho e fraude processual. “Após matar o rapaz, o policial alterou a cena do crime, colocando um simulacro de arma de fogo nas mãos do falecido”, frisou Floroschk. Também segundo ele, o policial ainda induziu um frentista do posto de combustíveis a mentir sobre uma tentativa de assalto ao estabelecimento. O frentista também vai responder por falso testemunho.
O PM vai ser transferido para o BEP (Batalhão Especial Prisional) da corporação. A arma dele foi apreendida. A família do rapaz morto denunciou o caso ao Ministério Público de Resende.
Foto: Arquivo – SFO.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).