Operação mira em suspeitos de expulsar moradores do Minha Casa, Minha Vida
Foto: Arquivo.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 11h42min.
A Polícia Militar foi atacada a tiros ao impedir que um jovem fosse morto por traficantes, em Volta Redonda, no Sul do Rio. O caso aconteceu no bairro Santa Cruz, numa área de mata, perto do condomínio do Minha Casa, Minha Vida, Ingá II.
O jovem, de 25 anos, usuário de drogas, estaria sendo julgado por acharem que ele seria de uma facção rival. O confronto ocorreu no final da noite da quarta-feira (7). Ninguém foi ferido ou preso.
Os policiais estavam retornando da Vila Brasília quando, na Avenida Franz João Haasis escutaram tiros e, logo em seguida, viram o jovem correndo e pedindo socorro. Ele disse aos PMs que, junto com um primo, foi ao local adquirir drogas para consumo próprio.
O rapaz disse que foi cercado por seis bandidos, agredido fisicamente e que, depois de ser submetido a um “interrogatório”, acabou sendo levado para a mata, onde ele seria executado. Em seguida, a vítima contou que se aproveitou de um momento de distração dos bandidos e saiu correndo, enquanto os criminosos atiravam na direção dele.
Devido à afirmação do jovem de que seu primo ainda estaria em poder dos traficantes, os policiais solicitaram apoio e entraram no condomínio, quando também foram atacados a tiros. Eles revidaram com disparos de pistola e fuzil. Os bandidos fugiram. A PM fez buscas, mas o rapaz que seria primo da vítima não foi encontrado, assim como suspeitos do ataque. O jovem foi levado inicialmente ao Hospital São João Batista, onde foi atendido, e posteriormente à delegacia (93ª DP). O caso foi registrado como tentativa de homicídio dele e dos policiais.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:  
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por opiniões de leitores na matéria).