Atualizado às 10h52min. 

BARRA DO PIRAÍ
A Polícia Federal realiza buscas na casa do empresário Ronald de Carvalho, dono da metalúrgica Valença, investigada por desvios de dinheiro na confecção dos containers para instalação das UPAs no estado do Rio de Janeiro. A operação foi deflagrada na manhã de terça-feira (09) em quatro estados. Nove pessoas são procuradas.
A PF afirma que o projeto de expansão das UPAs, sob o comando do ex-governador condenado Sérgio Cabral, tinha R$ 1 milhão de propina para cada unidade construída. O empresário não estaria em casa, quando a polícia chegou.
Além de Ronald, são investigados Miguel Skin, preso pela Lava Jato do Rio de Janeiro; Artur Soares, conhecido como Rei Artur; Cláudio Albuquerque Haidamus, diretor de empresa, suspeito de ocultar patrimônio de Arthur Soares.
A operação cumpre 43 mandados de busca no Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais e Rio Grande do Norte.
A ação, do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Distrito Federal, tem o apoio do Ministério Público do Rio de Janeiro, da Polícia Civil de Brasília e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e do Ministério Público de Contas do DF.