(ILUSTRATIVA)
VOLTA REDONDA

Atualizado às 20h42min.
Não tem efeito mais rápido do que um anúncio de aumento da Petrobrás faz nas bombas de postos de combustíveis de todo país. O “fenômeno” é tão visível que basta apenas dizer que vai subir que a bomba é reajustada. O consumidor, claro, é o maior lesado. Além do aumento vertiginoso da gasolina e do diesel, o álcool, que nem segue as diretrizes da estatal, sobe junto. Por que será que isso acontece?
A pergunta maior que todos se fazem é “onde vamos parar”? Se é que vamos… Em Volta Redonda e na região inteira o que se vê é um aumento instantâneo. O jeito é tentar pesquisar.
Nessa segunda-feira (25) a Petrobrás revelou que vai reajustar o valor nas refinarias em torno de 7% no valor da gasolina e 9,1% para o diesel nas refinarias. Para se ter uma ideia, R$ 50 rendia, sem o reajuste, pouco mais de 7,2 litros de gasolina. No entanto, com a mudança e pelo aumento previsto, com toda certeza esse mesmo valor deve colocar no tanque menos do que 7 litros. Sem falar, que se for aditivada, aí melhor pensar em até menos de 6 litros.
O que resta ao consumidor é pesquisar. Numa avaliação básica de postos que fizemos durante a tarde, mostra que a variação pode girar em torno de R$ 0,20 a R$ 0,30 de um posto para outro. Por outro lado, a alta da gasolina acumula 73,4% somente este ano. O diesel subiu 65,3% no mesmo período.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:  
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).