Foto: Arquivo - SFO.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 14h10min.
A prefeitura de Volta Redonda emitiu um boletim no início da tarde de domingo (2) com novos números do avanço do Covid-19 na cidade. O número de ocupação de leitos, que não pode passar de 50%, chegou a 48% e ameaça o fechamento do comércio às vésperas do Dia dos Pais.
A data é aguardada pelos lojistas como um fôlego para recuperar os prejuízos causados pela pandemia e lojas fechadas. No entanto, se o número ultrapassar o acordo firmado com o Ministério Público Estadual (MPRJ), todo o comércio não essencial poderá ficar fechado por sete dias. A medida enforcaria de vez a esperança de lucros com a data.
O presidente da CDL-VR (Câmara dos Dirigentes Lojistas) de Volta Redonda, Gilson Castro, lamenta que o eixo acordado continue causando instabilidade para o funcionamento do comércio na cidade. “A prefeitura precisa mudar esse acordo e não deixar que isso continue ditando o fechamento ou não do comércio. Não são as empresas que transmitem a doença. Continuam sendo realizadas festas com aglomeração e prática de esportes em várias áreas da cidade. Lamentamos e torcemos para que esses pacientes se restabeleçam. O comércio não pode ser sacrificado por isso. Principalmente às vésperas de uma data que pode ajudar as empresas diminuírem os prejuízos”, frisou o presidente ao lembrar que o comércio “é o único setor que está sendo obrigado a fazer isolamento”.
Além disso, as mortes ficaram em 126. Mesmo número das últimas 24 horas. Os casos confirmados são de 3.624 e 12.835 notificados como suspeitos. Os curados são 2.266 e 5.225 exames deram negativo. Houve um aumento de 0,28% dos casos suspeitos, ocupação de 12% dos leitos do Hospital de Campanha e 48% dos leitos de UTI da rede municipal.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Deixe seu nome aqui

4 × cinco =