Inelegível e declarado “pré-candidato”, Neto aparece duas vezes em lista de impedidos do TCE
Foto: Arquivo - SFO.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 10h47min.
O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu na Justiça Eleitoral, na terça-feira (29), qu não seja concedido o registro da candidatura do ex-prefeito para disputar as eleições em novembro. Na ação, o promotor Leandro Oliveira da Silva aponta que Antônio Francisco Neto (DEM) não poderia disputar a eleição por ter as contas de 2011 rejeitada pela Câmara de Vereadores.
A assessoria do ex-prefeito diz que Neto tem direito de defesa. Além disso, afirma que já esperava algo do tipo contra ele. Neto alega ainda que não existe ainda qualquer decisão judicial que aponte dolo ou improbidade administrativa, somente a visão de um procurador. Em defesa, Neto ainda afirma que o Ministério Público entrou com a ação na Justiça comum e o processo está na fase pericial e ainda não tem decisão final a respeito.
O pedido do MPE foi protocolado na 131ª Zona Eleitoral, onde são registradas as candidaturas. O documento destaca irregularidades consideradas “insanáveis, que configuram atos dolosos de improbidade administrativa”. O pedido ainda diz que “restam cumpridos todos os requisitos exigidos pela Lei Complementar 64/90”.
O PT (Partido dos Trabalhadores), depois do texto publicado do MPE, também entrou com um pedido no mesmo sentido, na manhã de quarta-feira (30). O partido ainda aponta irregularidades nas contas da Cohab (2008/2009), que transitaram em julgado em 2013 e 2014, que faria com que o nome de Neto figura ne lista de responsáveis com contas julgadas irregulares no TCE (Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro).

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).