(REPRODUÇÃO)
<

Atualizado às 15h59min.


MÚSICA

Morreu na noite desta última quinta-feira (22), o jornalista, crítico musical, compositor e produtor Carlos Eduardo Miranda, após sentir fortes dores de cabeça. O artista, que completou 56 anos nesta quarta-feira (21), estava em casa com a família quando teve o mal súbito.

Miranda dirigiu a gravadora Trama Virtual e nos anos 80 foi o mentor dos selos Banguela Records e Excelente Discos, quando mobilizou o cenário do rock nacional: entre eles estão nomes como Skank, O Rappa, Raimundos, Cordel de Fogo Encantado e outros. Em 2006, produziu o CD “Acústico MTV” de Lobão, vencedor do prêmio de melhor álbum de rock no Grammy Latino.

Por meio de uma rede social, a banda Skank lamentou a morte do produtor:

– O grande Carlos Eduardo Miranda foi uma figura seminal na nossa história. Foi ele quem chamou a atenção da imprensa do eixo Rio-SP sobre um quarteto que vinha de Minas Gerais e misturava reggae, pop, ska. Foi a chave que abriu a porta pro que viria depois. Ele teria ainda grande contribuição ao longo da nossa carreira, especialmente no disco Maquinarama. Estamos muito tristes com a notícia de seu falecimento. Que sua travessia seja tão leve e divertida quanto a vida que ele levou aqui. Nossos pensamentos estão com sua filhinha Agnes e sua companheira, Bel. Vá em paz, amigo – lamentou.

Miranda participou como jurado dos programas Ídolos (2006), Astros (2009), Qual é o Seu Talento (2009) e Esse Artista Sou Eu (2014). Sua última participação na emissora foi no quadro Malucos Molhados, do Domingo Legal. Miranda deixa a mulher Isabel Hammes e a filha Agnes.