Atualizado às 15h35min.


VOLTA REDONDA

O metalúrgico, de 23 anos, preso por suspeita de pedofilia, foi liberado nessa sexta-feira (18) depois de pagar R$ 15 mil de fiança. O valor foi estipulado pela delegada Mônica Areal, da Delegacia Especializada no Atendimento à mulher (DEAM). Policiais encontraram vídeos e fotos pornográficas de crianças nos HDs e no computador do metalúrgico. Ele foi preso no bairro Santo Agostinho, em Volta Redonda-RJ, na noite de quinta-feira (17), quando a delegada, acompanhada dos policiais da 93º DP, foram cumprir mandados de busca e apreensão de uma operação contra a pedofilia que acontecia em várias partes do país.

Em Mendes-RJ, ainda na região Sul Fluminense, um jovem, de 25 anos, foi preso no bairro Humberto Antunes. Em Barra Mansa-RJ, um computador foi apreendido por suspeita de praticar os mesmos crimes. No estado do Rio de Janeiro 26 pessoas foram presas nessa operação, que foi denominada como “Luz da Infância II”.

Até as 18 horas de quinta (17), 251 pessoas foram presas em todo o território nacional, segundo o Ministério da Justiça. 2,6 mil policiais civis estão envolvidos no caso. A delegada Juliana Emerique, titular da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima, lamenta que há casos em que a transmissão de imagens de crianças é divulgada pelos próprios parente. “No interior, nós tivemos um caso específico de uma criança que passava vídeos para o próprio tio. É uma crueldade dentro da própria família”, afirmou.

De acordo com o artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), é proibido vender ou expor à venda, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Não se trata de violência sexual, é a ato de armazenar imagens desse tipo.