Atualizado às 16h06min.

VOLTA REDONDA 
A medida provisória (nº n888) assinada pelo presidente Jair Bolsonaro na quinta-feira (18) e publicada no Diário Oficial nesta sexta-feira (19) mantém aberto a Defensoria Pública da União em Volta Redonda e em mais três cidades do Rio de Janeiro. A MP altera a Lei 13.328/2016 que previa que os servidores cedidos no quadro da DPU deveriam retornar aos órgãos de origem, em no máximo três anos. Prazo que venceria no fim de julho e iria obrigar o fechamento da unidade no Sul do estado, na Baixada Fluminense e Niterói.
No Brasil são 819 defensores que seriam remanejados para os órgãos de origem. No interior dos estados 43 unidades seriam fechadas com a medida. Segundo a DPU, a mão de obra que seria remanejada corresponde a dois terços da força de trabalho administrativa do órgão.
Em nota, a Defensoria afirma que “os esforços agora se concentrarão em aprovar” o Projeto de Lei 7.992/2014 ou um substitutivo que crie a carreira administrativa própria da DPU. O fechamento da defensoria em Volta Redonda mobilizou movimentos sociais, organizações e até a Câmara dos Vereadores contra o fechamento esta semana. Até um movimento, organizado para próxima quarta-feira (24), de um abraço simbólico ao prédio onde funciona a defensoria estava programado. Ainda não se sabe se o ato será mantido. (Foto: Reprodução).

Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).