Atualizado às 16h20min.

VOLTA REDONDA
O vereador de Volta Redonda, Maurício Pessôa, homenageou as mulheres na primeira sessão solene do ano, na Câmara de Vereadores, na noite de quinta-feira (14). Foram escolhidas 20 mulheres para representar aquelas que mais se destacam e merecem o reconhecimento. Além da violência física, o parlamentar ressaltou que é importante pensar e combater a violência verbal e psicológica.
– O ideal era que não tivesse nem delegacia da Mulher, que assim não teríamos crimes para registrar. A homenagem de hoje é o mínimo que podemos fazer. Nós temos que pedir desculpas para elas porque nossa gratidão é eterna pelo que todas fazem por nós – afirmou.
Maurício escolheu dona Eny Machado de Oliveira, de 84 anos. Por motivo de saúde, ela foi representada pela filha, Selma Luíza Graça. Ela conta que a mãe trabalha ajudando quem precisa há 50 anos. Fundadora de várias comunidades espíritas, dona Eny veio do interior de São Paulo ainda criança e construiu família em Volta Redonda.
– Minha mãe sempre disse que a ‘caridade é obrigação’. Sem caridade não há salvação. As pessoas estão tão sem amor e despreocupadas com o próximo. Ela ficou muito feliz com a escolha. Ela é meu maior exemplo de mulher – revelou a filha.
Maurício Pessôa lembrou ainda que a escolha foi por tudo que ela fez pela cidade. Para ele, é o mínimo que pode ser feito.
– Dona Eny fez o bem a vida toda e continua aos mais de 80 anos. Minha chefe de gabinete é mulher e eu tenho certeza que elas são mais inteligentes do que nós homens. Nada melhor que homenagear ela – afirmou.
O que preocupa o parlamentar é a violência. Ele acredita que a saída é a educação.
– A violência tem aumentado. Infelizmente… Mas somente intensificando a educação. Só assim combateremos tudo de ruim que existe. Elas são mais inteligentes que o homem e mesmo assim tudo tem que partir da educação. Todas têm que ser respeitadas. Só assim teremos menos violência – frisou Maurício.