Mandados são cumpridos em operação contra o tráfico no Sul do Rio
<
BARRA MANSA

Atualizado às 10h02min.
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e da Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Barra Mansa, com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência e da Polícia Civil iniciaram uma operação na terça-feira (11), denominada “Robgol”. Os alvos são suspeitos de participarem de um esquema organizado de tráfico de drogas. Até o momento, cinco pessoas foram presas.
O nome da operação faz referência ao apelido de Robson Tertuliano da Silva, apontado pela polícia como o chefe de uma organização criminosa procurado. Ainda é considerada foragida Chrisostomos Ferreira e Andressa Rocha Souza da Cruz, que é esposa de Robson. As investigações, até agora, já apreenderam 50 quilos de cocaína.
Os endereços de 15 suspeitos estão na rota da Justiça dos mandados de busca e apreensão. Isso da organização que atuaria em Barra Mansa. O objetivo dos criminosos, segundo a polícia, é focada no comércio e distribuição para outras cidades de drogas e a prática de crime de lavagem de dinheiro na compra de imóveis e bens.
A operação tem ainda o apoio do Núcleo de Inteligência da Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal no estado, por conta da abordagem de veículos e apreensão das cargas de entorpecentes que eram transportadas em rodovias federais que passam pela região.
Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Comarca da Capital, com autorização de sequestro de bens dos investigados por lavagem de dinheiro. Além da quebra de sigilo telefônico e de dispositivos de armazenamento, como computadores, que forem apreendidos. O objetivo é descobrir e relacionar a interação do grupo na prática dos crimes.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).