Foto: Reprodução.
Atualizado às¨12h38min.

ANGRA DOS REIS 
O empresário carioca, Mário Peixoto, foi preso na manhã de quinta-feira (14) em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio. A prisão faz parte de uma nova etapa da Operação Lava Jato. Ele foi levado para a Delegacia da Polícia Federal onde está no momento desta publicação prestando depoimento. A transferência do empresário, suspeito de envolvimento em esquema de contratos com os governos do estado e federal, deve ser ainda na quinta.
A prisão foi feita por duas equipes que chegaram na casa onde o empresário estava, por terra e por mar, até uma casa de frente para o mar. No entanto, não teria havido resistência à prisão. Peixoto é dono de empresas que têm contratos com o governo do estado do Rio desde a administração de Sérgio Cabral.
A PF afirma que o grupo do empresário teria pago para ter vantagens indevidas a conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), deputados estaduais e outros servidores públicos. Segundo a investigação, era paga uma mesada de R$ 200 mil a conselheiros do TCE-RJ. O ex-deputado Paulo Melo, preso de novo, e o empresário foram presos por indícios de fraude nas compras para hospitais de campanha do combate ao Covid-19. Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Paulo Melo foi condenado a pouco mais de 12 anos de prisão e estava em prisão domiciliar e voltou para cadeia.
– Surgiram provas de que a organização criminosa persistiria nas práticas delituosas, inclusive se valendo da situação de calamidade ocasionada pela pandemia do coronavírus, que autoriza contratações emergenciais e sem licitação, para obter contratos milionários de forma ilícita com o poder público – frisou a PF.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).