Justiça Eleitoral cassa o prefeito e vice de Vassouras por abuso de poder
Foto: Reprodução/RBP.
<
VASSOURAS

Atualizado às 11h54min.
A Justiça Eleitoral cassou os diplomas de prefeito e vice-prefeita de Vassouras no Sul do Rio. A decisão foi dada na quarta-feira (30) pela 41ª Zona Eleitoral da cidade. A decisão ainda cabe recurso, pois foi dada em primeira instância.
O prefeito Severino Dias e a vice Rosi Farias são suspeitos de abuso de poder econômico. O processo foi aberto depois de denúncias enviadas ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.
Na ação do MPRJ alega que o prefeito suspendeu, por conta própria, a aplicação da alíquota previdenciária dos servidores. Segundo a Justiça, isso caracteriza “evidente medida de controle de repercussão negativa gerada entre os servidores com fins eleitoreiros”, e “notória interferência do ato na normalidade do pleito”.
Severino foi reeleito para segundo mandato em 2020 e pode perder os direitos políticos pelos próximos oito anos por uso indevido da máquina administrativa e abuso de poder político.
Nas redes sociais, Severino Dias disse “respeitar e acatar” a decisão em primeira instância da Justiça Eleitoral, mas declarou que vai recorrer. “Nossos advogados já estão recorrendo dessa decisão, em instância superior, no TRE no Rio de Janeiro, onde temos plena convicção que essa situação será revertida. Não cometemos nenhum crime e vencemos as eleições honestamente, dentro da legalidade”, escreveu Severino.
Os acusados seguem normalmente como prefeito de Vassouras e Rosi Farias como vice enquanto recorrem da decisão.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).