Atualizado às 23h04min.

VOLTA REDONDA
 
A Justiça Estadual manda fechar diversos serviços em Volta Redonda por uma decisão do juiz de plantão Flávio Pimentel, por conta da pandemia de Covid-19, o novo coronavírus. A decisão foi motivada por uma ação civil pública aberta pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ).
A decisão tem que ser tomada 24 horas depois que a prefeitura for notificada. No pedido está o fechamento dos shoppings, centros comerciais e estabelecimentos como mercado popular, entre outros. Ainda não foi determinando o fechamento de bares e boates, restaurantes, lanchonetes e outros do gênero.
Na decisão ainda tem a proibição de eventos como shows, partidas esportivas e feira livre. Além da chegada e partida de ônibus interestaduais da Região Metropolitana no Rio e de localidades fora do estado que tenha a confirmação da circulação ou situação de emergência decretada.
O prefeito Samuca Silva (PSC) reagiu a decisão. “Fiquei sabendo da ação judicial e estamos analisando as medidas a serem tomadas. Algumas determinações já estávamos preparando, como a proibição de entrada de ônibus de áreas de risco. Também já havíamos proibido shows e eventos por conta da aglomeração de público. Não estamos discutindo o mérito e, sim, o tempo de tais decisões”, afirmou o prefeito.
Samuca ainda disse que vai se juntar as entidades de classe e representantes da feira livre para encontrar novas medidas para a decisão. “Sabemos da importância do comércio e da feira livre para a cidade e para a economia. Por isso, vamos nos reunir com os representantes para analisar os casos. É um momento de união, precisamos salvar vidas e preservar nossa população”, enfatizou Samuca.
O zoológico, parque aquático, os ônibus do Tarifa Comercial Zero e áreas de lazer já estão cancelados por tempo indeterminado. Funcionários da prefeitura acima de 60 anos também foram dispensados. Quatro unidades de saúde na cidade estão abertas até as 22h, na Vila Mury, Volta Grande, 249 e São João.
Foto: Arquivo -SFO.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).