Foto: Arquivo - SFO.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 20h23min.
O juiz da 6ª Vara Cível de Volta Redonda, André Aiex Baptista, homologou o acordo, na tarde desta quarta-feira (10), que permite a flexibilização das atividades com igrejas e feira-livre na cidade. No entanto, as academias ficaram de fora, pelo menos por enquanto, e não vão poder abrir. A decisão veio depois do pedido feito pelo prefeito Samuca Silva (PSC).
O novo acordo possibilitará, a partir do dia 11 de junho, uma série de alterações. Para as igrejas poderão realizar cultos presenciais, com uma duração máxima de 1h30 e com uma série de medidas para a proteção dos fiéis. Por exemplo, os cultos vão poder ter no máximo 30% de ocupação dos templos e igrejas, distância de um 1,5 m entre os frequentadores.
Porém, está proibido os tradicionais abraços ou qualquer rito ou tradição que tenha contato físico. Menores de 10 anos e maiores de 60 anos ainda não poderão frequentar as celebrações ou atos religiosos.
Na feira-livre, os vendedores de vestuário e calçados poderão voltar a funcionar. Claro, com regras e restrições. Continua proibida a venda e consumo de bebidas alcoólicas na feira. Além disso, o consumo de alimentos no local, que poderão ser vendidos apenas para o cliente consumir em casa. O horário da feira-livre está fixado de 6h às 14h.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).