Jovem corre risco de morrer sem equipamento no Hospital Santa Cecília
Foto: Reprodução.
<
VOLTA REDONDA

Atualizado às 14h13min.
Entre a vida e morte, um jovem espera por um equipamento internado no Hospital Santa Cecília, antigo Vita, em Volta Redonda, no Sul do Rio. O pulmão artificial, chamado ECMO, o mesmo que prolongou a vida do humorista Paulo Gustavo, é o que Raphael dos Santos Candido, de 33 anos, precisa.
O funcionário da CSN, do setor de engenharia, está internado no hospital, que atende todos os funcionários da siderúrgica, com complicações causadas pela Covid-19. O paciente tem bronquite asmática e internou no dia 25 de abril. No entanto, dois dias depois foi para o CTI (Centro de Tratamento Intensivo) e no dia 29 de abril foi entubado.
O Hospital da Unimed de Volta Redonda e também em Angra dos Reis têm ECMO e o de Volta Redonda, inclusive, aceitou receber o paciente. Porém, por conta da gravidade do quadro, ele não pode ser transferido. Segundo o médico que cuida do paciente, ele corre risco de morrer no trajeto.
O metalúrgico é pai de uma menina de 6 anos e atleta amador de ciclismo (Foto). A disputa agora, que chegou à Justiça, é para conseguir um equipamento que pode salvar a vida dele. Apesar da ordem judicial para que o tratamento seja fornecido, o hospital não tem um disponível para realizar o procedimento. Até o momento a família diz que a direção do hospital não entrou em contato com a família. Nem o plano, o Live Saúde, se manifestou. Caso isso aconteça atualizaremos a informação.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).