Atualizado às 16h13min.


BARRA DO PIRAÍ

O corpo de Johanna Christina Cerqueira Jesus, de 19 anos, foi sepultado no fim da manhã desta terça-feira (03), no Cemitério Municipal Santa Rosa, em Barra do Piraí-RJ. Com ajuda de câmeras de segurança do local do crime e depoimento de testemunhas que viram o suspeito com a vítima, Jhonahtan Nunes Lima de Souza, o “Teteco”, de 24 anos, confessou o crime. Ele foi preso na casa dele, no bairro Oficinas Velhas.

Imagens de uma câmera instalada no local do crime ajudaram a polícia identificar rapidamente o autor. Na gravação é possível ver o acusado levando a jovem para o estacionamento da estação ferroviária, próximo a casa de trabalhadores da ferrovia. Uma hora e meia depois ele sai sozinho do local. Ele confirmou que teve um breve relacionamento com a vítima, segundo a polícia.

Chegou-se a comentar em grupos de amigos e conhecidos da vítima de que ela teria sido prometida em troca de droga. “Amigas” teriam prometido convencer a jovem de que ficasse com Johnahtan, desde que ele fornecesse cocaína. A versão não foi confirmada pela polícia. No baile que ela estava, segundo a polícia, testemunhas presenciaram uma forte discussão entre os dois.

A causa da morte foi confirmada pelos peritos como estrangulamento. A motivação teria sido por ela não querer continuar o relacionamento com o Jhonahtan. O caso foi registrado como feminicídio. A lei tem menos de um ano e é uma qualificadora para crimes de homicídio contra mulheres ou que a motivação seja uma questão de gênero. Se for condenado, ele pode pegar de 12 há 30 anos de prisão. (Foto: Cedida pela Polícia)