Atualizado às 13h01min.

VOLTA REDONDA
Antônio José Moura Calino, de 77 anos, faleceu no fim da noite de domingo (03), em decorrência de complicações causadas por uma pneumonia. Ele estava internado no Hospital das Clínicas, na Vila Santa Cecília, no Centro de Volta Redonda, no Sul do Rio. O corpo do fotógrafo está sendo velado no Cemitério Portal da Saudade e o sepultamento está programado para às 16h30min.
Calino, natural de Piraí, veio para cidade e se tornou um dos pioneiros da fotografia em Volta Redonda. Ele é fundador do Clube Foto Filatélico e Numismático que reunia, na década de 1960, os principais profissionais de fotografia, na época da fundação da cidade. Calino era considerado um dos mais renomados fotógrafos do país. De registros de casamento e festa a cidades como Outro Preto.
– Mestre, amigo e grande exemplo para todos. Sua morte nos dá certeza que o que deixamos é o bem que fazemos aqui na terra – lamentou a família em uma rede social.
Calino sempre dizia que a fotografia começou como hobby, ainda adolescente. O gosto pela imagem surgiu no Colégio Batista, onde estudava. Comprou a primeira câmera com a ajuda dos pais e avós. Foram muitos cliques até chegar a professor em cursos de fotografia. Bancário, Calino sempre dizia que “fotografia era um esporte caro”. O que o levou a fazer festas e casamentos para manter a paixão.
Casado, Calino é pai de três filhos e avô. Paixão que contagiou toda família. Principalmente, o filho Rodrigo Calino, com que fundou a Calino Produções, uma das maiores empresas de registro fotográfico e audiovisual da região. Estivemos com Calino na premiação da Medalha Getúlio Vargas, em 2018. Antes de ficar doente ele foi condecorado pelo vereador Nilton Alves de Faria, o “Neném”. Em tom emocionado e descontraído comentou a felicidade de ser homenageado.
– Fico muito satisfeito e confesso que não esperava. Estou muito feliz por ser lembrado. Faço o que eu gosto e gosto do que faço. Ser lembrado e representar a classe de profissionais é excelente. Tenho a melhor profissão do mundo. Se for um sonho que não me acordem – brincou orgulhoso.
Calino é um dos ícones da fotografia de todo país e faleceu em decorrência de uma pneumonia.
Todos os amigos e parentes gostariam de estar mesmo sonhando e que ele estive aqui. Infelizmente não será possível. O fotógrafo e diretor de imagem do SFO, Evandro Freitas, lembrou que, quando ainda era adolescente, esteve com Calino na cobertura de um incêndio no Centro de Volta Redonda, e ele iniciante recebeu dicas em meio a uma emergência.
– Tive com Calino em dois acontecimentos importantes e ele teve a sensibilidade de parar e me ensinar como fazer a melhor foto. Ele era um mestre e vai deixar muita saudade – lembrou Evandro.
Calino foi o primeiro a fotografar um casamento no Hotel Bela Vista, ponto tradicional escolhido por fotógrafos de toda região. A primeiro registro aconteceu em 28 de outubro de 1967. Época em que o hotel sequer pensava em ser moldura de centenas de casais e debutantes. (Fotos: Evandro Freitas).