Atualizado às 14h50min.

RESENDE
O Hemonúcleo de Resende está buscando sensibilizar a população para fortalecer seu time de doadores de sangue. O estoque, que atende hospitais de Resende, Itatiaia, Porto Real e Quatis, apresenta grave carência de alguns tipos sanguíneos e está em alerta para os próximos meses. Para fazer uma doação, é necessário comparecer ao posto de coleta que funciona anexo ao Hospital de Emergência, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h.
Segundo dados da unidade, atualmente há necessidade de doadores dos tipos O negativo, B negativo e AB negativo, cujas quantidades em estoque são consideradas muito baixas. No entanto, é importante que doadores de todos os outros tipos sanguíneos também compareçam ao local, visando reforçar o estoque e manter uma alta quantidade em armazenamento.
De acordo com a coordenadora do hemonúcleo, a biomédica Maria Fernanda Aguiar, a chegada do inverno é um fator preocupante. Em geral, as doações nesse período tendem a diminuir. Segundo ela, além do clima mais frio, as vacinas aplicadas nessa época do ano também contribuem para a queda dos estoques. Alguns tipos de vacina impedem as doações.
O volume doado, cerca de 450ml, é reposto pelo organismo em até 24h, sendo que as mulheres podem fazer sua doação a cada três meses e os homens a cada dois meses. A coleta é um procedimento rápido e prático, que não toma muito tempo do doador.
Para doar, basta comparecer ao hemonúcleo com um documento com foto. Além disso, o voluntário não pode estar em jejum, deve estar em bom estado de saúde, ter entre 16 e 69 anos, e pesar mais de 50 kg. No caso de jovens entre 16 e 18 anos, a doação só pode ser feita mediante a autorização de um responsável. Já no caso dos doadores com mais de 60 anos é necessário que esta não seja sua primeira doação.

 

 


Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).