Atualizado às 15h22min.

BARRA MANSA
Moradores da localidade conhecida como Fazendinha, no bairro Bocaininha em Barra Mansa, no Sul do Rio, acordaram no domingo (19) debaixo d’água depois que o Rio Bananal, que corta o bairro transbordou. Um helicóptero dos Bombeiros veio do Rio de Janeiro para retirar moradores do meio da água, que ficaram ilhados nas casas. O local é conhecido como Fazendinha.
Os moradores içados foram deixados na pista da Via Dutra, sentido Rio. Ainda não há informações de quantos moradores foram retirados das áreas alagadas. Segundo o prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, o governador do estado, Wilson Witzel, está vindo para a cidade para ver de perto os estragos e acompanhar os trabalhos.
Na Bocaninha, oito cavalos em um estábulo morreram afogados. Ao todo, quatro afluentes do Rio Paraíba que cortam Barra Mansa, transbordaram e atingiram vários bairros. Ruas cheias de lama, cassa invadidas pela água e carros foram arrastados na correnteza.
Cavalos afogados
Animais morrem afogados depois de ficarem presos na enchente.
O boletim da Defesa Civil do município alerta que choveu o equivalente a 136 milímetros, enquanto a previsão variava entre 60 e 100 milímetros. A situação provocou o transbordamento do Rio Barra Mansa, na altura do bairro Nova Esperança e adjacências, e do Rio Bocaina, na região do bairro Siderlândia, local considerado pela Defesa Civil com maiores problemas já que a situação é atípica e o rio não tem costume de transbordar.
Especificamente na área do Siderlândia e Bocainha, a circulação dos ônibus coletivos teve que ser suspensa em função do volume de água nas vias públicas.
Também houve transbordamento do Rio Bananal, porém numa avaliação preliminar, os estragos são menores proporções, já que os moradores foram avisados, antecipadamente, da situação de risco pela Defesa Civil. Até o momento os bairros afetados foram o Boa Sorte, Nova Esperança, São Luiz, Piteiras, Bocaininha, Siderlândia, Colônia e Santa Maria II.
A Defesa Civil alerta para as condições do Rio Paraíba do Sul, que já está acima do seu nível e tem chances de transbordar em conseqüência das chuvas que caíram nas cidades localizadas abaixo da Represa do Funil.
A Defesa Civil está em alerta máximo 24 horas e as chamadas de emergência/urgência devem ser feitas através dos telefones 199 ou 3028-9370. (Fotos: Amanda Teixeira).
Morador tira animal mortoq
Morador retira ave morta na enchente em Barra Mansa.