Gothardo passa mau e precisa de atendimento após prisão por suspeita de corrupção
Foto: Reprodução.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 01h14min.
O ex-prefeito de Volta Redonda Gothardo Lopes Netto foi transferido na segunda-feira (31) para o Rio de Janeiro, onde vai cumprir o mandado de prisão do Supremo Tribunal de Justiça. Ele ficou internado três dias no hospital da família, após superar a crise hipertensiva na última sexta-feira (28).
O empresário teve a prisão preventiva ordenada pelo ministro Benedito Gonçalves, que incluiu o afastamento do cargo, por 180 dias, do governador Wilson Witzel (PSC), por suspeitas de fraude na área de saúde do estado. Gothardo foi levado para a Casa de Custódia, no bairro Roma.
Em nota, a direção do Hospital Hinja, informa que o atendimento oncológico do Hinja continuará seguindo a normalidade. Além disso, a resposta cita que o episódio envolvendo o diretor, que trata da defesa, nos processos tributários de 2016, está de posse de todos os documentos que revelam a regularidade de suas operações, para requerer ao ministro do STJ a revogação da decisão.
O ex-prefeito foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República e levanta a suspeição de pagamentos feitos pelo hospital ao escritório de advocacia da primeira-dama, Helena Witzel.

Nota na Íntegra:

“O HOSPITAL HINJA comunica que seu diretor, Dr. Gothardo, superou a crise hipertensiva sofrida na última sexta-feira, recebeu alta e foi transferido para o Rio de Janeiro. O HOSPITAL HINJA – Referência em tratamento Oncológico, pelo Sistema SUS, na Região Sul Fluminense – tranquiliza os pacientes, informando que o atendimento continuará seguindo a normalidade, de acordo com o compromisso de sua competente equipe profissional.
A defesa, nos processos tributários iniciados no ano de 2016, está de posse de todos os documentos que revelam a regularidade de suas operações, para propor ao Ministro do STJ a revogação de sua decisão monocrática. O HOSPITAL HINJA reafirma o seu compromisso assumido com a população da Região Sul Fluminense e garante que os atos recentes da Justiça serão devidamente esclarecidos e comprovada a lisura de todas as ações”.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).