EXCLUSIVO


Atualizado às 12h48min.

VOLTA REDONDA
Leonardo morador do Minha Casa, Minha Vida, o Ingá II, no Santa Cruz, em Volta Redonda, no Sul do Rio, foi preso e é o principal suspeito de ter atirado contra o carro da cerimonialista que foi atingida por um disparo, na entrada do condomínio na semana passada. Leonardo tem passagens por tráfico.
Leonardo Rodrigues Moreira, de 20 anos, foi preso em uma pousada, na cidade de Santa Rita de Jacutinga, em Minas Gerais, que fica perto de Volta Redonda. A prisão aconteceu na noite de segunda-feira (17). Segundo informações EXCLUSIVAS de fontes ligadas as investigações do crime, que o SUL FLUMINENSE ONLINE teve acesso, dão conta de que estaria acontecendo um acerto das vendas do tráfico no momento em que a cerimonialista entrou no condomínio, na noite do dia 11 de junho. O chefe do tráfico, identificado como Deivinho, teria mandado ele e outros comparsas fazerem a segurança do local.
Cerimonialista teria se assustado com os homens armados na entrada do condomínio, em Volta Redonda.
O carro da cerimonialista teria sido abordado e mandaram baixar o vidro. Nervosa, ela teria arrancado sem baixar. Foi o momento que, segundo a polícia, Leonardo teria atirado. Os fuzis apreendidos no Morro do Urubu seriam do traficante “Nego”, preso no complexo penitenciário de Bangu, mas que ainda estaria comandando o tráfico na localidade de dentro da cadeia. Ainda não se sabe se as armas foram usadas na morte da cerimonialista ou não.
Um menor acabou preso e apontado como o autor do disparo que matou a cerimonialista. Porém, a estratégia, que teria sido a mando de Nego, para despistar a atenção da polícia, não funcionou.
Leonardo foi preso depois que um motociclista com quase R$ 700 em dinheiro, foi detido pela PM mineira, numa operação na rodovia que liga Volta Redonda à Santa Rita. Ele confessou que entregaria o dinheiro para amigos que estavam hospedados em um hotel na cidade mineira. Segundo a polícia, Leonardo tentou fugir quando viu a chegar das viaturas, mas acabou capturado. Leonardo foi trazido para Volta Redonda, onde o inquérito da morte da cerimonialista é investigado. (Foto: Redes Sociais).
Atualizado 26/06/2019 – às 12h44min.

 


Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).