Gothardo passa mau e precisa de atendimento após prisão por suspeita de corrupção
Foto: Arquivo - SFO.

EXCLUSIVO 


VOLTA REDONDA

Atualizado às 12h05min.
O ex-prefeito, deputado e empresário de Volta Redonda, Gothardo Lopes Netto, preso preventivamente na operação da Polícia Federal, passou mal na sede da PF e foi levado para o hospital. O Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) foi chamado no fim da manhã de sexta-feira (28) para atender o médico.
Gothardo foi levado para PF e começou a se sentir mal. Em seguida, ele foi levado de ambulância para o hospital dele, o Hospital Infantil e Maternidade Jardim Amália Ltda (HINJA). O empresário teria tido uma alta de pressão e está passando por exames. Ele foi direto para o CTI, mas está instável.
Gothardo foi preso na manhã de sexta-feira (28), suspeito de participar de um esquema de corrupção envolvendo o governador Wilson Witzel (PSC) e a mulher dele, Helena Witzel. A Polícia Federal esteve na casa do ex-prefeito, no bairro Laranjal, nas primeiras horas da manhã.
Além de Gothardo e Everaldo, foi expedido mandado de prisão contra o advogado Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Witzel. Gothardo é um dos sócios proprietários de duas rádios, a Nova Sul Fluminense, além do hospital. A defesa do empresário ainda não se manifestou. Caso seja enviada alguma nota, será publicada.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).