Alexandre Martins secretário de Drable
Foto: Arquivo - SFO.
Alexandre Martins (à esquerda) ao lado do prefeito em uma caminhada por Barra Mansa.

BARRA MANSA

Atualizado às 08h42min.
Um dos sócios da AM4 Brasil Inteligência Digital Ltda, Alexandre Martins, foi o suspeito flagrado com os R$ 45 mil em dinheiro vivo pela Polícia Rodoviária Federal na noite de sábado (3). Ele trafegava no carro dele, uma Toyota/Hilux, na Via Dutra com uma mochila com o valor em espécie, quando foi parado no km 257, em Volta Redonda, no Sul do Rio.
Segundo uma reportagem do jornal “O Globo”, Alexandre, que era secretário de Governo de Rodrigo Drable, candidato a reeleição em Barra Mansa, também estaria atuando na coordenação da campanha do atual prefeito. Uma fonte ligada a campanha do atual prefeito, disse que ele não participa da equipe que trabalhar para reeleição do prefeito.
Martins tentou ser candidato a deputado federal pelo PSL, em 2018, e teve a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral. O jornal ainda disse que tentou contato com Martins que não respondeu.
Em julho de 2019, o SUL FLUMINENSE ONLINE divulgou que Martins foi anunciado como secretário de Drable. A PRF informou que ele estava com camisa e adesivos de campanha de um candidato às eleições da Baixada Fluminense. Os policiais ainda relataram que “devido as divergências apontadas” na hora da abordagem houve “suspeita de lavagem de dinheiro”.
PRF apreende R$ 45 mil que seriam usados em campanha eleitoral no Sul do Rio
Dinheiro estava no carro do ex-secretário de Rodrigo Drable, quando foi parado na Via Dutra.
O suspeito foi levado de madrugada para a Delegacia da Polícia Federal (DPF) em Volta Redonda, onde prestou depoimento e o dinheiro ficou apreendido. Depois de falar sobre o dinheiro que não tinha uma procedência revelada, Martins foi liberado e a PF vai investigar a origem do valor. A assessoria do atual prefeito de Barra Mansa ainda não se manifestou sobre a prisão de Martins que é ligado a Drable.
A agência AM4 trabalhou na produção de vídeo da campanha do presidente Jair Bolsonaro em 2018. Ele é sócio de Marcos Aurélio Carvalho, que coordenou a comunicação da campanha presidencial.
Por nota, a empresa de marketing digital afirmou que Alexandre Martins “não possui nenhum cargo de direção e não atua nas empresas do grupo. O fato ao qual a matéria se refere não tem nenhuma relação com a empresa e está sendo tratado pelo advogado pessoal de Alexandre. Vale retificar que Alexandre não prestou depoimento na CPI que apurava disparos em massa de fake news nas eleições de 2018 para presidente”. Isso porque segundo a empresa ele não desempenhava “nenhum papel na campanha do presidente Bolsonaro”.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.