Atualizado às 12h53min.

SÃO PAULO
O ex-presidente Michel Temer foi preso na manhã de quinta-feira (21), em São Paulo. A informação foi confirmada pela Polícia Federal. Temer foi levado para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, de onde deve seguir para o Rio de Janeiro.
No Rio, vai fazer exames de corpo delito. Em seguida será levado para a sede carioca da PF. A prisão foi determinada através do juiz federal Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pelas investigações do desdobramento da Operação Lava Jato.
Filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Temer tomou posse a Presidência da República em maio de 2016, depois do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Ao longo de sua carreira política, Temer foi presidente da Câmara dos Deputados, secretário da Segurança Pública e procurador-geral do estado de São Paulo.
O ex-ministro de Minas e Energia da administração, Moreira Franco também foi preso pelos agentes da Polícia Federal nesta quinta-feira (21), no Rio, pela mesma operação que prendeu Temer. Moreira esteve em Volta Redonda, em 2017, para inauguração da Rodovia do Contorno, ao lado de Pezão, que também está preso no Rio. Coronel Lima e a esposa Maria Rita Fratezzi também tiveram o mandado de prisão preventiva expedidos.
Em nota, o partido de ambos os políticos presos lamentou o ocorrido: “O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte de Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”, finalizou a nota. (Fotos: Reprodução).
Moreira esteve em Volta Redonda inaugurando com Pezão a Rodovia do Contorno. (Reprodução).