Namorada do PM morre depois de ser atingida na boca por um tiro em Valença
<
Foto: Reprodução.
VALENÇA

Atualizado às 16h11min.
A jovem estudante mantida refém por um policial militar na manhã de sexta-feira (27), em Valença, morreu depois de dar entrada no Hospital Escola. A informação foi dada a poucos instantes pelas autoridades que acompanham o caso no Sul do Rio. A polícia acredita que tudo tenha sido motivado pelo término do namoro da vítima com o PM que ele não teria aceitado a separação.
Ele manteve a universitária de pós-graduação em odontologia sob a mira de uma pistola por cerca de duas horas. Segundo testemunhas, eles chegaram ao campus e ainda no estacionamento começou uma discussão. Armado, ele a obrigou ficar dentro do carro. A polícia foi chamada e então começou uma negociação para que o militar se entregasse e liberasse a moça.
Policial negocia com militares durante sequestro
Policial negocia com militares durante sequestro em que mantinha ex-namorada refém.
Com a chegada do helicóptero do Bope (Batalhão de Operações Especiais) o policial teria atirado contra o rosto da jovem. Ele foi imobilizado em seguida e levado para delegacia. A vítima foi socorrida às pressas para o hospital pelo Samu, mas não resistiu. De acordo com os Bombeiros que ajudaram no resgate, a jovem teve quatro paradas cardíacas no hospital e morreu antes de ser levada para o Centro Cirúrgico da unidade.
O sequestro começou por volta das 10h30, depois que seguranças da instituição viram os dois discutindo dentro do carro. Eles perceberam que ele estava armado e chamaram a polícia. O policial acusado já foi lotado no 28º Batalhão (Volta Redonda) e estava no batalhão de Resende (37º BPM). A polícia ainda não divulgou a identidade dele.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).

1 COMENTÁRIO

  1. Mas que protocolo foi esse? o agressor estava em posiçao nítida para ser impedido de continuar a ação, depois de tanto tempo porquê não foi impedido? seria por se policial?

Comments are closed.