Atualizado às 22h16min.

BARRA MANSA
O Prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, assinou na segunda-feira (16) o termo de parceria com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), por meio do CBF Social, para o município ser o primeiro do estado do Rio de Janeiro a receber o núcleo do Projeto Gol do Brasil.
O encontro aconteceu na sede da confederação, no Rio de Janeiro, e contou com a presença dos representantes da CBF, na figura do secretário-geral, Dr. Walter Feldman, do diretor de tecnologia da informação, Fernando França, do coordenador metodológico, Bruno Rosell, e da coordenadora de projetos, Eliana Mutchnik. Também estiveram presentes vereadores da cidade.
O prefeito apontou o impacto que o Projeto Gol do Brasil representará para o município. “Tenho certeza que o projeto vai fomentar o esporte e ainda vai alimentar os sonhos da nossa juventude. No dia do lançamento teremos alguns ídolos do Tetra conosco”, comemorou Rodrigo, que ainda agradeceu ao Dr. Walter Feldman, Branco, Fernando França, Alexandre Martins e a toda equipe da CBF pela conquista.
O coordenador metodológico da CBF, Bruno Rosell, explicou como funciona o projeto. “O Gol do Brasil tem como objetivo proporcionar, através do futebol, o desenvolvimento da cidadania em crianças e adolescentes, entre seis e 17 anos. Através da Licença S, a CBF proporcionará uma capacitação continua para o desenvolvimento do profissional que atuará no projeto”.
O projeto será realizado em dois polos. A expectativa é atender cerca de 1000 crianças, segundo a prefeitura. O coordenador de Esporte, Juventude e Lazer, Marco Cambraia destacou a importância do Gol do Brasil para a juventude do município. “Esse projeto visa aproveitar o futebol como gancho para trazer uma melhoria na qualidade de vida das crianças e adolescentes, ajudando na formação de sua cidadania. O projeto atua na área esportiva, social e psicológica, aproveitando a metodologia da CBF na formação do cidadão”, destacou.
Foto: Divulgação/PMBM.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).