<
“Titonho” (à esquerda) e o ajudante Fábio (à direita).

Atualizado às 20h34min.

BARRA DO PIRAÍ 
Os ocupantes que morreram carbonizados no acidente entre um caminhão e uma carreta na madrugada de terça-feira (28) estavam de serviço por uma transportadora de Barra Mansa, no Sul do Rio. A empresa tem sede no bairro Boa Sorte e trabalha terceirizando entrega de outras transportadoras da região.
O caminhão era dirigido por José Nonato Leite, conhecido como “Titonho”. A idade dele não foi informada. Ele era morador da localidade conhecida como Estanha, no bairro Goiabal. O outro morto no acidente é o ajudante Fábio Lima, de 42 anos, morador da Vila Independência. O outro ajudante se chamava Hamilton e morava no Nova Primavera, em Volta Redonda, cidade vizinha.
O caminhão deixou a empresa para realizar entregas nas cidades de Paraíba do Sul, Três Rios, Miguel Pereira e Paty dos Alferes. Após a batida, os veículos pegaram fogo. O que provocou a morte das três vítimas. Em algumas fotos que circularam as redes sociais, foram vistos fracos que assemelham aos de óleos usados em carros. O que pode ter contribuído para que o fogo se alastrasse mais rápido. A perícia ainda não divulgou um parecer sobre o caso.
Na carreta estavam Antônio Bonifácio de Medeiros Júnior, de 37 anos, Fabiana Pereira das Neves Souza, de 30, o menino Rafael Medeiros Júnior, de 03 anos. Eles não sofreram ferimentos graves e foram levados para o Hospital São João Batista, em Volta Redonda. Eles passam bem.
A identificação dos corpos só será possível por meio de exames de DNA. Os exames conclusivos devem ser feitos na quarta-feira (29). A expectativa das famílias é que os corpos sejam liberados assim que forem identificados.
O trânsito no local ainda estava em sistema de siga e pare no início da noite. Um dos veículos ainda precisava ser removido, no momento desta publicação a remoção ainda estava sendo feita. (Foto: Reprodução).

 

Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).