Dinho assume Câmara de VR com promessa mudanças no Legislativo
VOLTA REDONDA

Atualizado às 15h30min.
O vereador Welderson Sidney Da Silva Teixeira, o “Dinho” do Patriotas, assumiu a presidência da Câmara dos Vereadores de Volta Redonda na manhã de sábado (1º). Parlamentar de terceiro mandato, essa é a segunda vez que ele irá gerenciar o Legislativo da maior cidade do Sul do estado do Rio. A outra gestão do parlamentar foi em 2017, quando ele devolveu ao cofre do município quase R$ 900 mil e fez uma das maiores reformas estruturais que o prédio da Câmara já passou na história do município.
A cerimônia de posse, tradicional do primeiro dia do ano, aconteceu no Salão Nobre da Câmara, no bairro Aterrado. Estiveram presentes, o deputado estadual Jari Simão (PSB), recém-empossado; os vereadores Hálison Vitorino (PP), Cacau da Padaria (PMB), Jorginho Fuede (PSDB) e Edson Quinto (PL). Além da presença do vereador de Resende, também do Patriotas, José Antônio.
Dinho fez um discurso focado nas dificuldades que o novo cargo exige e lembrando o pai, falecido em 2011, que sonhava ver o filho como vereador. Além da mãe que escolheu o terno para que ele tomasse posse com presidente. “Vamos enfrentar os desafios e vamos acelerar. Conto com cada servidor dessa Casa e com os vereadores que me escolheram para estar nesse posto. O Legislativo de Volta Redonda hoje é uma família e é assim que pretendo trabalhar e tratar a todos”, discursou Dinho.
O novo presidente lamentou as perdas da pandemia e disse que 2022 será “o melhor ano de nossas vidas”. A nova Mesa Diretora será composta ainda pelo 1º Vice-Presidente, Luciano Mineirinho; 2º Vice-Presidente, Fábio Buchecha; o 1º e 2º secretário haverá uma nova eleição entre os vereadores, depois que Jari foi para Alerj e Washigton Uchôa está como secretário do governo Neto.

Projetos da Presidência

O novo presidente destacou os projetos que tem para gestão à frente da Câmara. Entre eles está a criação de pelo menos 10 vagas de Agente Legislativo. Cargo que ainda não existe. Será preciso criar um projeto de lei para criação das vagas. Ainda precisará de um estudo de impacto financeiro. “Só não vou fazer esse concurso se tiver algum impedimento jurídico. Fora isso podem começar a estudar que pretendemos lançar esse concurso na casa esse ano”, ressaltou Dinho.
O novo presidente revelou ainda que pretende fazer uma reforma administrativa e estrutural em pontos do prédio. Outro compromisso firmado é de “adequar a folha de pagamento dos servidores”, congelada há dois anos em razão da pandemia. O orçamento da Casa já está votado e aprovado para o ano. Depois de adequar os gastos, Dinho afirmou que pretende melhorar o acesso ao que se passa dentro da Câmara. “Vamos pensar em dar mais transparência ao que é feito na Câmara. Precisamos trazer a população aqui para dentro. Seja presencial ou virtual”, afirmou o novo presidente.

Ano Eleitoral

Perguntamos se o novo presidente teme ser um ano eleitoral. Sem hesitar, Dinho afirma que isso não preocupa e sabe que alguns devem se lançar candidatos. “Não vi ainda aqui nenhum vereador deixar de cumprir o papel por conta de qualquer candidatura no passado. Isso não me preocupa em nada. Agora vamos voltar a funcionar de forma normal, claro respeitando sempre as determinações sanitárias e de qualquer âmbito, federal, estadual e municipal”, garante o presidente.

“Não importo com questões políticas”

Dinho frisou no final da conversa com o nosso portal que não se preocupa com questões políticas e que promete trabalhar muito à frente da gestão do Legislativo da cidade. “O ano eleitoral não me preocupa. Tem muita coisa para ser feita e não temos tempo há perder. Me importo com pessoas. Aqui é a casa do povo e povo são pessoas. A política deixamos de lado para cuidar da população e de quem mais precisa. Trabalhamos por todos da mesma maneira. Essa é nossa missão e de quem trabalha comigo”, finalizou Sidney Dinho.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:  
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).